VR e VA flexível: invista na sua empresa e colaboradores

Muitas organizações desejam entregar benefícios compatíveis com os desejos e necessidades dos colaboradores. Mas como conseguir isso? Uma das principais estratégias é a flexibilização dos benefícios. Fazendo assim, a empresa, em vez de tentar descobrir, permite que os profissionais apontem o que querem. Essa prática pode ser aplicada tanto no VR como no VA flexível — isto é, vale-refeição e vale-alimentação.

Neste artigo, falaremos mais sobre a importância de flexibilizar e gerenciar benefícios. Além disso, mostraremos as vantagens do VR e do VA flexível para os colaboradores e o RH. Por fim, apontaremos uma parceria especializada para a implantação da gestão de benefícios na empresa. Avance para os próximos tópicos e confira.

O que é a gestão de benefícios?

O conceito de gestão de benefícios é bem simples: refere-se a estratégias utilizadas pelos empregadores para administrar todo o processo (desde a escolha até o recebimento) de concessão de vantagens oferecidas aos colaboradores. Porém, a implantação e a manutenção dessa prática são tarefas mais complexas.

Uma vez que significa identificar preferências individuais e construir uma estrutura eficiente para o gerenciamento dos benefícios, esse desafio é ainda maior — devido ao perfil dos profissionais modernos, que tendem a valorizar muito os benefícios e, portanto, exigem que essa gestão seja de qualidade.

Isso ficou evidente em uma pesquisa realizada pela Robert Half, na qual 71% dos profissionais entrevistados disseram levar em consideração os benefícios oferecidos antes de aceitar uma vaga de emprego.

Atrelada a esse comportamento está a tendência do conceito employee experience (experiência do colaborador), que é utilizada pelas empresas para proporcionar a melhor vivência interna possível para os colaboradores. Para ter sucesso nesse conceito, a gestão de benefícios precisa ser realizada com muita eficiência.

Qual é a importância da gestão de benefícios?

Além de contribuir para a satisfação dos colaboradores, a gestão de benefícios impacta também na reputação do negócio perante os talentos do mundo corporativo (conceito conhecido como employer branding — ou seja, marca empregadora).

Podemos dizer que ser amada pelos profissionais é um trunfo para qualquer organização. Afinal, isso pode atrair e reter talentos. aumentar a visibilidade no mercado empresarial e firmar novas parcerias de negócios e de investidores. Internamente, uma boa gestão de benefícios melhora o clima organizacional e favorece um “solo fértil” para ideias inovadoras, além de um alto índice de desempenho das equipes.

Podemos apontar ainda outro fator importante gerado pela gestão de benefícios: o fortalecimento da confiança entre o time interno e a organização. Como isso acontece? Quando a empresa se preocupa em oferecer vantagens, demonstra que se importa com o bem-estar — e não apenas com os lucros provenientes do trabalho das equipes.

O resultado é que os colaboradores entendem que vale a pena dar o seu melhor no serviço, pois eles são valorizados pelo negócio. Com um nível de confiança tão alto, também fica mais fácil os times aumentarem o engajamento nas tarefas e estratégias internas.

Por que flexibilizar os benefícios da empresa?

As empresas que flexibilizam benefícios sinalizam que respeitam a cultura da diversidade — e, no mundo corporativo atual, o perfil dos profissionais varia muito. Alguns são solteiros, outros são casados com filhos pequenos, ou jovens universitários, ou mesmo mulheres que sustentam um lar, etc.

Esta realidade é muito diferente da vivida em décadas passadas, quando era possível padronizar as necessidades dos colaboradores que, na maioria, eram homens adultos responsáveis pelo sustento da família.

Para atender às expectativas de times plurais, o melhor caminho é a flexibilização. Dessa forma, uma profissional que tenha crianças pode optar, por exemplo, por um auxílio-creche, enquanto um jovem solteiro pode preferir um desconto nas mensalidades de uma pós-graduação — já a opção de um colaborador mais experiente pode ser a redução do valor no tratamento em uma clínica de terapia alternativa.

Vale lembrar que a flexibilização de benefícios também ajuda as empresas a se adaptarem às constantes e rápidas mudanças que ocorrem no cenário empresarial. Como assim? Um exemplo recente são as transformações causadas pela pandemia da covid-19. De uma hora para outra, todo o quadro de colaboradores de várias organizações foi migrado para o home office; com isso, as necessidades e os desejos dos colaboradores mudaram.

Se por um lado essa nova realidade não apresentou grandes desafios para as empresas que já tinham adotado a gestão e a flexibilização de benefícios — isso porque era apenas uma questão de incluir algumas vantagens na estrutura organizada —, por outro lado os negócios que não tinham essa prática implantada tiveram grandes dificuldades em entender o que os seus profissionais realmente precisavam.

Como, por exemplo, utilizar o saldo do VR com restaurantes e bares fechados? Por que ter um vale-transporte recarregado todo mês se não há necessidade de se locomover? Sem dúvidas, isso deve ter impactado muito na produtividade e na satisfação desses colaboradores.

É importante ressaltar que as mudanças no setor empresarial vão continuar a acontecer. Assim, as organizações que desejam reforçar a resistência dos seus times diante dessa situação devem flexibilizar seus benefícios.

Quais são as vantagens dos benefícios flexíveis?

Conquistar a lealdade dos colaboradores parece um objetivo distante ou até impossível para algumas organizações — porém, existem empresas nas quais o time interno “veste a camisa” do negócio. Um dos segredos para essa sintonia são as práticas que melhoram o dia a dia dos profissionais, e entre elas estão os benefícios flexíveis.

A prova disso é revelada no estudo “Thriving in the New Work-Life World”, produzido pela empresa MetLife. De acordo com os números, 72% dos profissionais entrevistados disseram que os benefícios personalizados fortalecem a lealdade à empresa. Que informação interessante, concorda?

Isso significa que as vantagens oferecidas criam um sentimento de pertencimento, de gratidão e de fidelização — ingredientes que contribuem, e muito, para a lealdade. Logo, além de darem o seu melhor nos serviços internos e defenderem a empresa, os colaboradores pensam duas vezes antes de aceitar outra proposta de trabalho.

O resultado é a redução da taxa de turnover (rotatividade), permitindo que a organização retenha seus talentos e evite a perda de habilidades, competências, investimentos em treinamentos e experiência acumulada.

Outra grande vantagem dos benefícios flexíveis é a diminuição do índice de absenteísmo (faltas ao trabalho). Muitas ausências de colaboradores se devem a fatores emocionais, como estresse, depressão e ansiedade. Essas doenças podem advir de uma grande quantidade de trabalho, ou mesmo de um ambiente interno desagradável.

Quando a empresa oferece benefícios personalizados, como dito acima, o bem-estar dos profissionais tende a aumentar. Além disso, eles podem cuidar mais da saúde emocional e física, por meio de planos de saúde, academias ou centros terapêuticos — vantagens que podem ser oferecidas na cesta de benefícios.

Podemos apontar ainda outra vantagem da flexibilização de benefícios: a cultura da inovação. Atualmente, empresas reconhecidas como inovadoras têm um valuation (valor de mercado) mais elevado. Por que isso é importante? Quanto maior esse valor, mais expressivos serão os lucros.

Mas qual é a relação entre benefícios flexíveis, inovação e valuation? É como um efeito dominó: flexibilizar benefícios é uma estratégia que coloca a empresa no grupo célebre de organizações modernas, que por sua vez tendem a ser altamente valorizadas no mundo corporativo.

Como tornar o VR e o VA mais flexíveis?

Oferecer tanto o VR como o VA flexível é uma excelente maneira de aumentar a satisfação dos colaboradores e de tornar a gestão de benefícios mais eficiente. Com a ajuda de um aplicativo, o profissional interno gerencia o saldo, o extrato e outras informações sobre o vale-refeição e o vale-alimentação — e pode até mesmo escolher qual deles deseja utilizar.

Além disso, o colaborador recebe um cartão para ser usado em restaurantes, padarias, redes de supermercados, lanchonetes e serviços de delivery. Com isso, o profissional ganha a autonomia de escolher um estabelecimento de sua preferência, além de administrar o seu benefício.

No mais, como o VR e o VA funcionam em uma ferramenta automatizada. A empresa não precisa realizar a gestão desses benefícios de forma manual. Pelo contrário: o aplicativo gera relatórios e atualiza as informações em tempo real, deixando o time responsável pelos benefícios focado em tarefas mais estratégicas.

Com a ajuda de uma empresa especializada em gestão de benefícios, é possível também atrelar outras vantagens nos mesmos cartões do VR e do VA. Por exemplo, a cada compra feita em restaurantes, os colaboradores ganham descontos em diversos tipos de estabelecimentos. Com certeza, esse é um benefício que deixará o time muito satisfeito.

Quais outros benefícios podem ser flexibilizados em uma gestão inovadora de RH?

Para que a gestão de benefícios mantenha a eficiência e a flexibilidade, o RH pode realizar uma pesquisa anual de satisfação dos colaboradores. Por meio desse estudo, pode-se incluir, modificar ou retirar benefícios das cestas oferecidas. Desse modo, as vantagens sempre estarão alinhadas com os desejos e as necessidades das equipes.

Além do VR e do VA flexível, o RH consegue personalizar os seguintes benefícios:

  • bolsas de estudos;
  • planos de previdência privada;
  • seguros de vida;
  • planos de saúde e odontológicos;
  • vale-combustível;
  • vale-compras;
  • vale-viagens;
  • estacionamentos;
  • auxílio-creche;
  • descontos em livrarias, clubes e atividades recreativas;
  • sessões de terapia e coaching;
  • auxílio-medicamento etc.

Como dito neste artigo, as necessidades dos colaboradores mudaram com o aumento do trabalho remoto, feito via home office. Sendo assim, o RH pode oferecer e flexibilizar alguns benefícios voltados para esse modelo de trabalho, como:

  • auxílio para montagem do home office;
  • descontos nas compras de equipamentos eletrônicos;
  • bolsas de estudos para cursos, especializações e graduações no modelo EAD – ensino a distância;
  • auxílio para gastos com energia e internet;
  • terapias voltadas para o bem-estar no home office.

Assim, uma gestão de benefícios ajuda na flexibilidade do RH da empresa, além de permitir um gerenciamento mais estratégico e inovador. Outra vantagem é conceder aos colaboradores tudo o que eles precisam para entregar resultados positivos para o negócio — mesmo que não estejam próximos à sede da empresa.

Por que contar com a Swile?

Em um dos tópicos anteriores, citamos sobre a vantagem de contratar uma empresa especializada em gestão de benefícios, a fim de garantir uma flexibilização eficiente. Felizmente, as organizações têm à sua disposição a Swile — cuja missão é ajudar as empresas a criarem o melhor ambiente de trabalho, por meio dos benefícios flexíveis.

Isso é possível porque a Swile é protagonista no setor de benefícios empresariais e segue princípios elevados, como:

  • foco no cliente e na execução;
  • incentivo para que todos tenham voz ativa;
  • pensamento de dono em todos os colaboradores;
  • sempre é o primeiro dia;
  • alto investimento em tecnologia;
  • retenção de profissionais talentosos.

Esses princípios estão “carimbados” na cultura e nos valores da Swile — e refletem diretamente nos serviços disponibilizados aos clientes. E por falar em serviços da Swile, como eles funcionam? Tudo começa com o RH da empresa definindo as regras, bem como as categorias em que os benefícios serão utilizados, como:

  • mobilidade urbana;
  • vale-alimentação;
  • vale-refeição;
  • auxílio-educação;
  • vale-cultura;
  • auxílio-creche;
  • pagamento de boletos;
  • auxílio-saúde (gastos com farmácias e laboratórios);
  • gestão de vale-transporte etc.

Então, com base nessas informações e nas leis trabalhistas, a Swile oferece liberdade e autonomia para os colaboradores usarem o saldo dos benefícios — por meio de um cartão virtual ou físico Mastercard. Nesse momento, um mundo de possibilidades se abre. Não importa o tamanho do negócio, com a Swile sua empresa tem:

  • acesso às vantagens disponibilizadas pelas maiores organizações;
  • liberdade para adaptar o saldo de benefícios;
  • opções para melhorar o home office dos profissionais;
  • aceitação em mais de 2 mil estabelecimentos;
  • condições exclusivas em clube de benefícios;
  • possibilidade de incluir dependentes;
  • campanhas de premiações corporativas.

E tem mais: com a Swile, não há necessidade de você ter vários fornecedores. Em vez disso, toda a gestão dos benefícios é realizada por meio de um dashboard moderno, intuitivo e simples.

Para atestar ainda mais a confiabilidade e a eficiência da Swile, você pode conferir a certificação do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), além da certificação internacional do Great Place to Work (GPTW) — concedida às organizações que têm os melhores ambientes de trabalho.

Sem dúvidas, a Swile é a melhor parceira na gestão de benefícios. Olhando para o futuro, temos certeza de que estamos preparados para um ambiente empresarial cada vez mais exigente, inovador e dinâmico, e queremos que os nossos clientes também estejam. É por isso que nossos serviços de benefícios continuarão na busca constante pela excelência — como é o caso do VR e do VA flexível.

O que achou do nosso artigo? Quer ter a melhor gestão de benefícios flexíveis na sua empresa? Então entre em contato imediatamente com o time de especialistas da Swile.

Entre em contato com a Swile
(Visited 416 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.