Os benefícios oferecidos pelas empresas estão sempre mudando, e à medida que entramos em um novo ano, as organizações estão cada vez mais atentas às necessidades e expectativas de suas pessoas colaboradoras. Neste artigo, vamos examinar as tendências principais em Benefícios Corporativos para 2024 e como elas estão influenciando o futuro das relações de trabalho. 

Neste artigo, você encontra:

  • Cenário atual de benefícios no Brasil
  • E para 2024?
  • Qual o caminho?

Vamos lá!

Cenário atual de benefícios no Brasil

O ano de 2023 trouxe mudanças significativas no mundo do trabalho. Vimos transformações que afetaram como trabalhamos, nos relacionamos e compreendemos as empresas. Essas mudanças não apenas trouxeram avanços, mas também abriram caminho para novas possibilidades no ambiente corporativo. 

Para iniciar nossa análise, vamos revisitar em detalhes o ano anterior com base nas informações apresentadas no Anuário de Benefícios Corporativos 2023

1. Vale Refeição e Assistência Médica top 2 benefícios no mercado atualmente

Devido ao aumento nos preços dos alimentos e dos custos de assistência médica para as famílias em 2022, o Vale Refeição se posicionou em primeiro lugar, com 81,20%, e a Assistência Médica, com 81,10%, ocupou a segunda posição na lista dos benefícios mais oferecidos pelas empresas.

Destaques em relação a 2022:

  • Vale Refeição assume o primeiro lugar em 2023 (era Assistência Médica em 2022);
  • Descontos em academias sobe para 6ª posição em 2023;
  • Vale Alimentação cai de 3º para 5º em 2023;

2. Os colaboradores pedem por Vale Alimentação 

O Vale Alimentação é um importante componente da remuneração e entrega uma liquidez que nenhum aumento salarial é capaz de entregar. Enquanto a oferta pelas empresas caiu em 2023, para o colaborador, esse é o benefício mais importante. Olha só:

  • 15,5% das pessoas colaboradoras consideram o Vale Alimentação o benefício mais importante;
  • Em segundo lugar, Assistência Médica (14,9%);
  • E por fim, Vale Refeição (7,3%), ocupando o último lugar.

3. A era da flexibilização 

A flexibilidade é parte da demanda por inovação, diversidade, diferencial em Marca Empregadora, atraindo e engajando os melhores talentos. Para a geração Y, parte ativa do mercado de trabalho, e a Z, que já representa 25% dessa força, é mais que um diferencial, é uma prioridade (3º lugar entre os mais importantes com 8,3%). 

E para 2024?

Agora que revisitamos algumas perspectivas do ano anterior, é essencial que as empresas se mantenham atualizadas com as mais recentes evoluções em Benefícios Corporativos.

Ao compreender e implementar essas inovações, as empresas têm a oportunidade de atrair e manter os melhores talentos, melhorar a satisfação dos colaboradores e estabelecer um ambiente de trabalho positivo.

Então, que tal dar uma olhada nas cinco tendências principais de benefícios para 2024?

Benefício de alimentação é prioridade!

Os benefícios de alimentação permanecem como prioridade tanto para as pessoas colaboradoras quanto para as empresas, e essa tendência continuará. No que diz respeito às outras categorias, notamos uma diferença entre o que é oferecido e o que as pessoas colaboradoras realmente desejam. 

Nesse contexto, é crucial dedicar mais atenção às preferências dos colaboradores. Ouvir as pessoas colaboradoras por meio de pesquisas de satisfação de benefícios, por exemplo, pode garantir escolhas mais alinhadas com suas expectativas. Fica a dica!

Foco no bem-estar e na saúde mental

Estudos como a Global Corporate Health and Wellness Research, revelou que investir em saúde e bem-estar aumenta a produtividade das equipes em média 25%. À medida que avançamos em 2024, as organizações estão cada vez mais conscientes da importância de oferecer programas abrangentes de saúde e bem-estar. 

A tendência é clara: a saúde e o bem-estar dos colaboradores não são apenas prioridades momentâneas, mas sim investimentos estratégicos de longo prazo para as empresas. Essas iniciativas não apenas contribuem para a melhoria do ambiente de trabalho, mas também desempenham um papel fundamental na retenção de talentos e na construção de equipes mais engajadas e resilientes.

Flexibilidade é a chave!

No decorrer de 2023, inúmeras empresas iniciaram o processo de retorno ao trabalho presencial ou implementaram modelos de trabalho híbridos. Essa mudança foi percebida por alguns como um retrocesso, enquanto para outros representou uma estratégia para aprimorar a cultura corporativa.

A flexibilidade, por sua vez, permanece como a forma assertiva de atuar no comprometimento com a alta valorização das pessoas colaboradores. Pois, entende-se que para cada colaborador irá existir uma necessidade a ser priorizada ou um fator diferente que proporcione satisfação com o trabalho. De acordo com o Anuário de Benefícios Corporativos de 2023, as pessoas querem ter mais autonomia e controle sobre os aspectos que afetam diretamente sua qualidade de vida e bem-estar.

Para atender a cada demanda, a flexibilidade é essencial e eficiente. Há maior compreensão por parte da empresa da individualidade dos colaboradores e, assim, maior assertividade para contribuir com o que cada um preza.

Atenção à Segurança Jurídica

O ano de 2023 trouxe mudanças importantes no mercado de benefícios corporativos no Brasil. Até então, esse setor estava cheio de práticas que não eram muito transparentes e favoreciam pouca competição justa. 

As mudanças foram tão grandes que podemos dizer que houve um “antes” e “depois” na forma como os benefícios, como Vale Alimentação e Vale Refeição, são gerenciados. Os departamentos de Recursos Humanos das empresas, que já tinham a responsabilidade de garantir a conformidade com as leis, tiveram que se adaptar rapidamente a essas transformações, sob o risco de enfrentar multas e problemas legais.

Fim dos Rebates e pós-pagamentos

A proibição do “rebate” foi uma das alterações mais significativas trazidas pelo Decreto 10.854/21, e merece destaque para uma compreensão mais aprofundada. Em uma prática comum antes da nova regulamentação, empresas que forneciam benefícios ofereciam um desconto na hora de carregar os cartões dos colaboradores. 

Para você entender melhor: se sua empresa planejava creditar R$50,000 em benefícios PAT para os colaboradores, um desconto de, digamos, 5% era aplicado, e a empresa efetivamente pagava apenas R$47,500. Parecia um negócio mágico, mas havia mais do que aparentava.

Como funciona atualmente:

Primeiramente, estabelecimentos credenciados podem agora operar sem a preocupação de taxas exorbitantes. Além disso, o fim do rebate incentiva uma revisão no processo de escolha de fornecedores de benefícios. O foco agora não é somente nas questões financeiras, mas também em aspectos como a eficiência na gestão mensal dos benefícios, o alcance da rede de aceitação e a disponibilidade de parceiros exclusivos.

Em resumo, a proibição do rebate torna o mercado mais equilibrado e transparente, beneficiando não apenas os RHs, mas também os colaboradores, que usufruem desses serviços no dia a dia.

Para saber se sua empresa está seguindo as regras, dê uma olhada neste artigo neste artigo

Qual o caminho?

A ideia é simples: pessoas colaboradoras satisfeitas são mais motivadas e mais dedicadas. E os benefícios estão se tornando um jeito poderoso de deixar as pessoas felizes. Quando as empresas entendem o que os profissionais realmente querem, isso cria uma ligação forte entre todos. Para isso, é importante seguir 3 etapas:

  1. Veja o que o mercado faz;
  2. Ouça seu colaborador;
  3. Inove sua estratégia de benefícios, porque cuidar das pessoas é transformar o futuro do trabalho.
(Visited 224 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.