Com a evolução da tecnologia e a necessidade de adaptação às mudanças após a pandemia, a flexibilidade se tornou uma das principais tendências no mundo do trabalho. A ideia é que as empresas e os colaboradores tenham mais opções e possibilidades, tornando o ambiente de trabalho mais dinâmico e atrativo. 

A flexibilidade traz inúmeras vantagens, tanto para a empresa quanto para o colaborador. Para a empresa, ela permite mais agilidade para se adaptar a mudanças e oportunidades de mercado. Além de ampliar as opções de trabalho e gerar mais eficiência, a flexibilidade é uma peça-chave para reter talentos. Já para o colaborador, significa mais equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, bem como maior satisfação e motivação no trabalho.

Uma pesquisa da Robert Walters revelou o impacto da flexibilidade do local de trabalho na produtividade, engajamento e diversidade. As principais conclusões foram:

Os funcionários concordam que o trabalho flexível pode ajudá-los a alcançar:

  • 83% maior motivação
  • 80% melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal
  • 70% mais foco e produtividade
  • 69% trabalho com mais qualidade

A importância da flexibilidade no trabalho

Já não é novidade que o mundo do trabalho está mudando rapidamente e as empresas precisam se adaptar para se manterem competitivas e atraentes para os melhores talentos. 8 em cada 10 pessoas olham para a oferta de benefícios na hora de aceitar uma proposta de emprego. Isso porque elas buscam por valorização profissional, com autonomia e flexibilidade, que abrange desde horários flexíveis até benefícios personalizados.

Aqui estão alguns dos principais tipos de flexibilidade:

  1. Flexibilidade de Horários:
    • Horários flexíveis de trabalho, incluindo horários comprimidos, trabalho remoto ou opções de trabalho em meio período.
  2. Trabalho Remoto:
    • Permitir que as pessoas colaboradoras trabalhem fora do escritório, seja de casa ou de locais remotos, facilitando a conciliação entre vida profissional e pessoal.
  3. Flexibilidade de Local:
    • Oferecer a capacidade de trabalhar em diferentes locais, como escritórios compartilhados, filiais ou espaços de coworking.
  4. Jornada de Trabalho Reduzida:
    • Oferecer opções de trabalho de meio período ou horários mais curtos, permitindo uma carga horária reduzida.
  5. Flexibilidade de Tarefas:
    • Permitir que os profissionais assumam diferentes responsabilidades ou projetos de acordo com suas habilidades e interesses.
  6. Flexibilidade de Benefícios:
    • Oferecer opções personalizadas de pacotes de benefícios para atender às necessidades individuais das pessoas colaboradoras.
  7. Desenvolvimento Profissional:
    • Apoiar a aprendizagem contínua e o desenvolvimento de habilidades, permitindo que os colaboradores acessem treinamentos e educação de maneira flexível.
  8. Flexibilidade de Carreira:
    • Incentivar a mobilidade interna e permitir que os profissionais mudem de funções ou departamentos conforme seus interesses e habilidades.

Usando a flexibilidade para reter talentos

Com a disputa acirrada por talentos, a implementação de políticas de flexibilidade pode ser uma excelente maneira de atrair e reter os melhores talentos. Aqui estão algumas dicas para fazer isso acontecer:

Onboarding: Comece com a flexibilidade desde o início

  • Durante o processo de contratação, discuta as expectativas de flexibilidade com os novos colaboradores.
  • Inclua a flexibilidade como parte integrante da cultura da empresa desde o início, como por exemplo, atividades onlines e presenciais, para que os novos profissionais compreendam sua importância.
  • Forneça treinamento e suporte para ajudar as novas pessoas colaboradoras a se adaptarem à sua nova jornada.

Ongoing: Mantenha a flexibilidade ao longo do tempo

  • Ofereça opções de trabalho remoto ou horários flexíveis para ajudar os colaboradores a equilibrar suas vidas profissionais e pessoais.
  • Fomente uma cultura de confiança, permitindo que as pessoas colaboradoras tomem decisões e tenham autonomia em seu trabalho.
  • Implemente Benefícios Flexíveis como: day off no aniversário, programas de bem-estar, vale cultura, auxílio mobilidade, entre outros.

Offgoing: Mantenha a flexibilidade até o fim

  • Auxilie o colaborador com extensões de benefícios durante o seguro desemprego, garantindo a sustentabilidade financeira do profissional.
  • Mantenha o diálogo aberto e continue oferecendo suporte, mesmo depois da partida da pessoa colaboradora.
  • Ofereça apoio no processo de recolocação profissional para ajudar o colaborador a definir seu objetivo de carreira e identificar oportunidades de emprego adequadas.

Conclusão

Investir em flexibilida implementação de estratégias de flexibilidade no ambiente de trabalho não apenas reflete uma abordagem moderna e adaptável por parte das empresas, mas também se revela como uma medida crucial para a retenção de talentos.

Ao investir em opções de trabalho flexíveis, construir confiança, fornecer recursos e oferecer suporte adequado, as organizações não apenas atendem às crescentes expectativas dos colaboradores, mas também cultivam um ambiente onde a satisfação e motivação permeiam toda a jornada profissional.

Essa abordagem não apenas contribui para a produtividade e inovação, mas também estabelece uma relação de parceria entre a empresa e seus funcionários, promovendo a fidelidade e o desenvolvimento mútuo. Em um mundo empresarial dinâmico e em constante evolução, a flexibilidade emerge como uma peça-chave para o sucesso duradouro das organizações e para a construção de equipes engajadas e resilientes.

(Visited 80 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.