Falar sobre Diversidade e Inclusão nas empresas é falar sobre pessoas. Mas não só isso. Entender as vivências e individualidades dentro do ambiente corporativo já se provou ser um grande negócio. De acordo com uma pesquisa da Harvard Business Review, 45% dos profissionais que trabalham em empresas que abraçaram a diversidade e inclusão disseram que a participação de mercado cresceu em relação ao ano anterior.

Ou seja, empresas que investem em uma equipe diversa e inclusiva têm demonstrado maior criatividade, inovação e respeito à igualdade, além de terem um ambiente de trabalho mais saudável e acolhedor.

Mas como promover essa estratégia em sua empresa de maneira eficaz? Neste artigo, vamos apresentar dicas e boas práticas para que os gestores e líderes possam promover a diversidade e inclusão em seu negócio, além de mostrar como mensurar o sucesso dessas ações. Vamos começar!

Afinal, o que é Diversidade e Inclusão?  

A diversidade pode se manifestar de várias formas, como gênero, raça, orientação sexual, idade, deficiência, religião, experiências e perspectivas que existem entre as pessoas. É importante destacar que a diversidade não se resume apenas a esses aspectos mais evidentes, mas também inclui diferenças de pensamento, personalidade e habilidades.

Por sua vez, a inclusão busca criar espaços onde todas as pessoas se sintam respeitadas, acolhidas e capazes de contribuir de acordo com suas habilidades e experiências. Isso envolve a promoção da equidade, ou seja, o reconhecimento de que algumas pessoas podem precisar de mais apoio do que outras para alcançar os mesmos resultados. Não é difícil observar a disparidade salarial entre homens e mulheres, assim como a participação em papéis de liderança e a permanência nas empresas, certo?

É importante notar que a Diversidade e a Inclusão (D&I) estão interligadas. A diversidade por si só não garante a inclusão, pois é preciso criar condições para que as pessoas se sintam parte do ambiente em que estão inseridas. Por outro lado, a inclusão sem diversidade pode levar à uniformidade e à exclusão de pessoas que não se enquadram em um padrão predefinido. 

O relatório Diversity Wins da McKinsey & Co mostra que em 2020, o mercado global de DEI (Diversidade, Equidade e Inclusão) – ou seja, valores gastos por empresas em esforços relacionados a DEI, como grupos de recursos de pessoas colaboradoras – foi estimado em US$ 7,5 bilhões e deve dobrar para US$ 15,4 bilhões até 2026. Isso significa que empresas e instituições estão cada vez mais empenhadas em aumentar a discussão e a atividade desse programa.

Em resumo, ambos se preocupam em  valorizar e respeitar as diferenças entre as pessoas. Ao promover ambientes diversificados e inclusivos, é possível criar espaços mais justos, equitativos e produtivos para todos.

Importância da diversidade e inclusão nas empresas 

Todas as pessoas são únicas. Todas têm origens distintas, personalidades e pensamentos diferentes. Assim, promover a diversidade significa valorizar a individualidade e criar um ambiente onde as pessoas se sintam respeitadas e integradas, independentemente de suas diferenças.

Já a inclusão é importante porque significa que todas as pessoas devem ter as mesmas oportunidades e acesso aos mesmos recursos, independentemente de sua origem, raça, etnia, orientação sexual, gênero, idade ou qualquer outra característica.

Mas, afinal, por que é tão importante promover a diversidade e inclusão nas empresas? A resposta é simples: porque isso traz inúmeras vantagens e benefícios para as organizações, que vão desde a melhora no clima organizacional até a maximização do potencial criativo e inovador das equipes. Confira:  

Maior criatividade e inovação

A diversidade nas empresas permite a inclusão de pessoas com diferentes origens, experiências e perspectivas, o que pode levar a uma maior variedade de ideias e soluções criativas. Uma pesquisa publicada no relatório Tendências para a Experiência do Cliente 2021 da Zendesk, diz que 72% dos consumidores na América Latina estão mais dispostos a adquirir serviços de empresas que priorizam a diversidade, igualdade e inclusão


A inclusão de pessoas com diferentes origens e experiências pode trazer novas ideias e formas de pensar que podem impulsionar a inovação dentro da empresa. É o que aponta o estudo da Forbes: diversidade é um grande impulsionador de um ambiente inovador, sendo um elemento-chave para gerar crescimento em escala global

Isso ocorre porque, quando um grupo é formado por pessoas com diferentes históricos e perspectivas, é possível que elas vejam o mesmo problema de maneiras diferentes, oferecendo soluções que um grupo homogêneo não teria pensado. 

Destaque como Marca Empregadora 

De acordo com a McKinsey & Company, empresas que possuem maior diversidade em seus conselhos de administração tiveram desempenho financeiro superior em relação às empresas com conselhos menos diversos.  

Um dos benefícios de se promover a diversidade e inclusão nas empresas é a melhora na imagem da empresa perante o mercado e a sociedade. Empresas que demonstram compromisso com a diversidade e inclusão são vistas como modernas, éticas e responsáveis. Isso pode trazer benefícios financeiros, como maior engajamento de pessoas colaboradoras e maior atração de talentos

Melhoria do clima organizacional 

Um ambiente de trabalho que valoriza pode levar a uma maior colaboração, compreensão e empatia entre as pessoas colaboradoras. Isso resulta diretamente em um clima organizacional mais positivo e colaborativo, e consequentemente, gera um impacto positivo na produtividade e na satisfação dos profissionais. 

Desafios no mercado de trabalho

Apesar dos conceitos de diversidade e inclusão serem importantes e benéficos para as organizações, ainda existem desafios a serem superados. Infelizmente, muitas empresas ainda enfrentam problemas relacionados à falta de representatividade e equidade em suas equipes e estruturas organizacionais.

Uma pesquisa realizada pela consultoria Mercer, com 154 empresas, apontou que apenas 30% delas possuem políticas de diversidade e inclusão formalizadas e implantadas. Além disso, apenas 17% das empresas avaliam a diversidade em sua estrutura organizacional periodicamente e somente 10% realizam análises de equidade salarial. 

Mulheres

As mulheres, em particular, têm lutado por muito tempo para serem reconhecidas e valorizadas em seus empregos. Apesar de alguns avanços notáveis nos últimos anos, ainda há muito trabalho a ser feito para garantir que todas tenham acesso a oportunidades iguais no mercado de trabalho. Ganhando em média 77,7% do salário dos homens, elas ainda ocupam apenas 37% dos cargos de liderança nas empresas, diz o Global Gender Gap Report

Pessoas não-brancas

O preconceito racial é um desafio enorme e persistente no mercado de trabalho e em nossa sociedade como um todo. As pessoas negras e de outras etnias enfrentam desafios significativos na busca por igualdade de oportunidades e justiça no local de trabalho.

Os estudos têm mostrado que a discriminação racial é um problema generalizado em muitos setores no mundo do trabalho, desde a contratação até a promoção e o desenvolvimento de carreira. As pessoas de outras etnias muitas vezes são sub-representadas em cargos de liderança e enfrentam barreiras para o crescimento profissional, incluindo a falta de acesso a oportunidades de formação e desenvolvimento.

LGBTQIA+

Apesar dos avanços conquistados nos últimos anos em relação aos direitos LGBTQIA+ no mercado de trabalho, ainda há muito a ser feito em termos de diversidade e inclusão. A consultoria de recursos humanos Randstad revelou que, infelizmente, iniciativas mais diversas e inclusivas no mercado de trabalho ainda são um grande desafio para os profissionais LGBTQIA+. O estudo constatou que apenas 32% dos profissionais da comunidade LGBTQIA+ se sentem incluídos em suas empresas, enquanto 59% relataram ter sofrido discriminação em suas carreiras.

Pessoas com deficiência

O documento chamado “Pessoas com deficiência e mercado de trabalho’’ apontou que a taxa de desemprego das pessoas com deficiência é 14,5%, o que representa mais do que o dobro da taxa de desemprego da população em geral (6,2%). Além disso, a pesquisa também apontou que a maioria das contratações de pessoas com deficiência são para funções de baixa remuneração e com pouca possibilidade de ascensão profissional.

Essa realidade reflete a falta de oportunidades que muitas vezes é imposta às pessoas com deficiência, que enfrentam barreiras físicas, sociais e culturais para ingressar no mercado de trabalho.

Algumas informações adicionais podem ajudar a ilustrar a extensão dos desafios enfrentados por minorias no mercado de trabalho. Confira.

  • Segundo uma pesquisa do Instituto Ethos, a presença de pessoas negras em cargos executivos no Brasil é de apenas 4,7%. Esse número é ainda mais baixo quando se trata de mulheres negras: apenas 0,4% ocupam cargos de CEO, presidente ou vice-presidente em grandes empresas brasileiras.
  • De acordo com a Pesquisa Orgulho no Trabalho, realizada pelo LinkedIn, cerca de 53% dos profissionais LGBTI+ já presenciaram ou ouviram comentários ou piadas homofóbicas no ambiente de trabalho. Além disso, 24% afirmaram ter sido excluídos ou isolados por causa de sua orientação sexual ou identidade de gênero.
  • A Lei n°8.213, nomeada como Lei de Cotas, exige que empresas com mais de 100 pessoas colaboradoras, preencham de 2% a 5% das vagas do quadro de profissionais reabilitados ou pessoas com deficiência. Um estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que apenas 53% das empresas brasileiras cumprem essa cota. Além disso, a taxa de desemprego entre pessoas com deficiência é mais do que o dobro da taxa geral de desemprego no país.

Os dados mencionados acima comprovam: ainda há muito trabalho a ser feito. É necessário que as empresas se comprometam verdadeiramente com a diversidade e a inclusão, e que elas tomem medidas concretas para garantir que cada indivíduo seja tratado de forma justa e igual no mercado de trabalho. Mas, por onde começar? Iremos abordar esse assunto no próximo tópico. Continue a leitura!

Como promover a Diversidade e Inclusão na empresa 

Agora já não é mais novidade que a diversidade e inclusão são essenciais em qualquer empresa, não é mesmo? Afinal, quando há diversidade de perspectivas, experiências e habilidades, a equipe se torna mais criativa e inovadora.  

Promover a diversidade e inclusão na empresa é um trabalho contínuo que exige esforços e comprometimento de todos os colaboradores. Para te auxiliar, listamos algumas dicas e estratégias cruciais para transformar sua empresa em um ambiente mais diverso e inclusivo. Acompanhe! 

Estabeleça metas e objetivos claros 

Implementar políticas de diversidade e inclusão, estabelecimento de cotas para contratação de grupos minoritários e a criação de programas de treinamento e desenvolvimento para conscientização da equipe é um passo fundamental para que a D&I seja promovida com eficiência na organização.. 

Fomentar a conscientização sobre a diversidade e inclusão  

Realizar treinamentos, palestras e workshops é uma forma eficiente de estimular as pessoas colaboradoras a estarem integradas a esse programa. Dessa forma, todos terão a oportunidade de compreender a importância da diversidade e inclusão e como incorporar esses valores em suas rotinas de trabalho. 

Promova a diversidade na contratação 

Toda organização deve garantir oportunidades iguais para todos os candidatos, independentemente de sua origem ou características pessoais. É essencial ter um processo de recrutamento justo, que não dê preferência a nenhuma categoria específica de candidatos. Dessa forma, você pode aumentar as chances de ter uma equipe diversa e inclusiva.  

Isso pode ser feito por meio de processos seletivos mais inclusivos, como vagas afirmativas, por exemplo. 

Por fim, é importante que a empresa analise constantemente suas políticas de diversidade e inclusão, para verificar se estão sendo efetivas e se há espaço para melhorias visando sempre a melhoria contínua. 

Como medir o sucesso da promoção da Diversidade e Inclusão 

Até agora, pudemos compreender o conceito de D&I, sua importância e como implementá-lo, mas só isso não garante que as ações estão sendo efetivas. É necessário mensurar o sucesso das estratégias. Para tornar esse processo mais fácil, listamos algumas boas práticas para te auxiliar. Olha só:

1. Analise os dados

Como mensurar o sucesso das estratégias de diversidade e inclusão em sua empresa? Para começar, você pode analisar o número de candidatos e pessoas colaboradoras de diferentes grupos demográficos, como raça, gênero, idade e habilidades, a fim de entender se sua empresa está se tornando mais diversa e inclusiva. 

Além disso, é possível analisar indicadores de desempenho, como taxas de rotatividade e absenteísmo, para entender se os profissionais se sentem valorizados e satisfeitos em sua empresa. 

2. Busque feedback dos colaboradores 

Além das pesquisas internas, é importante adotar a cultura do feedback das pessoas colaboradoras de forma regular. Isso pode ser feito por meio de reuniões individuais ou em grupo, por exemplo. Afinal, as pessoas colaboradoras são a melhor fonte e informação sobre a eficácia das estratégias de diversidade e inclusão. 

3. Realize pesquisas internas de clima organizacional 

É importante manter o relacionamento próximo com as pessoas colaboradoras. Realize frequentemente perguntas relacionadas a como as pessoas colaboradoras se sentem em relação à inclusão em sua empresa, se acreditam que as políticas de diversidade e inclusão são eficazes, entre outros aspectos. 

Com base nos resultados dessas pesquisas, você pode identificar áreas de melhoria e ajustar suas estratégias para promover ainda mais a diversidade e inclusão em sua empresa. 

Conclusão 

Não existe benefício maior do que estar no caminho certo. Em um mundo cada vez mais conectado e globalizado, a diversidade e inclusão se tornaram temas essenciais em qualquer empresa que deseja prosperar. Afinal, ter um ambiente de trabalho inclusivo e diversificado não é apenas uma questão moral, mas também uma questão de negócios.  

Para começar, é necessário reconhecer a importância desses temas e fazer com que eles sejam parte integrante da cultura da empresa. Isso significa não apenas ter políticas de diversidade e inclusão, mas também criar um ambiente de trabalho seguro e acolhedor para todas as pessoas colaboradoras.

No entanto, é importante lembrar que promover a diversidade e inclusão em uma empresa não é uma tarefa única e que deve ser feita uma única vez. É preciso estar sempre atento e atualizado, investindo em ações contínuas que garantam que a empresa esteja sempre evoluindo e se tornando mais diversa e inclusiva. Em suma, a diversidade e inclusão são fundamentais para qualquer empresa que deseja crescer e prosperar. Investir em ações concretas que promovam a diversidade e inclusão é essencial para criar um ambiente de trabalho justo, igualitário e acolhedor para todas as pessoas colaboradoras. Portanto, é hora de agir e fazer a diferença! 

(Visited 132 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.