Sua empresa é um bom lugar para se trabalhar? Tirando o salário, quais são os atrativos para atrair e reter talentos? A experiência dos colaboradores é realmente satisfatória? Responder essas perguntas é uma forma de refletir sobre o clima organizacional e compreender o que pode ser melhorado na relação com os colaboradores. E isso nunca foi tão importante.

Para além das vantagens no competitivo mercado de trabalho, a experiência dos colaboradores gera melhores resultados para a empresa como um todo, seja pelo aumento na produtividade, seja pelo melhor relacionamento com clientes. Diante desse cenário, existe um conceito que vem ganhando cada vez mais relevância: o Employee Value Proposition (EVP). 

Neste post, vamos explicar detalhadamente o que é EVP, mostrar sua importância na prática e passar dicas para você definir e aprimorar esse importante elemento da sua gestão. Acompanhe!

O que é o Employee Value Proposition (EVP)?

Em uma tradução literal para o português, o termo Employee Value Proposition pode ser entendido como Proposta de Valor para o Colaborador. Com essa definição já dá para ter uma ideia do que estamos falando, não é? O EVP nada mais é do que um pacote de atrativos, financeiros ou não, oferecidos para os colaboradores da empresa. 

Trata-se de um conceito chave para qualquer empresa que busque se fortalecer como marca empregadora. O sucesso do employer branding, afinal, depende da eficácia do RH em proporcionar experiências positivas para os colaboradores. E isso requer atenção em diversas frentes. 

É importante ressaltar que, sim, o salário sempre será um dos atrativos mais importantes para o EVP. Contudo, depender apenas de salários competitivos pode levar ao enfraquecimento no mercado de recrutamento. Outros elementos que podem compor um bom EVP são:

  • Benefícios Flexíveis;
  • ambiente de trabalho bem estruturado;
  • planos de saúde e odontologia;
  • rotinas de trabalho flexíveis;
  • cultura organizacional inclusiva;
  • políticas de promoções claras;
  • planos de desenvolvimento individual;
  • etc.

Naturalmente, a proposta de valor ideal varia de empresa para empresa, de segmento para segmento. Então, como definir o seu EVP? Não há fórmula mágica, mas é o que discutimos no próximo tópico para te ajudar!

Como definir o seu EVP?

Para começar, é preciso ter em mente que o EVP deve fazer parte do DNA da empresa, acompanhando os valores que compõem a cultura e o clima organizacional. Sendo assim, é vital que o desenvolvimento da proposta de valor inclua não apenas o RH, mas também lideranças e gestores. 

Com as pessoas certas envolvidas no projeto, você pode começar refletindo que tipos de vantagens oferecidas pela empresa podem auxiliar na atração e retenção de talentos. Recrutadores experientes terão insights relevantes para a conversa, extraídos de entrevistas, processos seletivos e contratações. 

Contudo, é importante não se basear apenas no caráter intuitivo da questão. Estudos são necessários para compreender melhor o perfil dos colaboradores que você quer atrair. É aí que entram as pesquisas internas de clima e satisfação. Ouvir o que os colaboradores têm a dizer é o básico para aprimorar suas experiências. 

A estratégia deve envolver, também, colaboradores que deixaram a empresa. Entrevistas de saída são importantes para colher feedbacks e entender o que pode ser feito para evitar futuros casos de turnover. Algo semelhante pode ser feito com os candidatos que recusaram a vaga e preferiram outra empresa. 

Existem também as opções de pesquisas externas, para compreender como a marca está avaliada no mercado, afinal, o EVP influência em resultados gerais. É possível monitorar sites de avaliação, onde terão opiniões e indicadores de reputação, além de aplicar o que chamam de “focus group”, uma pesquisa de associações e percepções referentes a sua marca realizada em grupos de pessoas.

Qual é a importância de um bom EVP?

Uma das principais vantagens de contar com um bom EVP é a construção de uma marca empregadora. Esse movimento, por si só, gera uma série de outros benefícios, que vão muito além da retenção e atração de talentos. Como a gente sabe, empresas que tratam bem seus colaboradores também são bem vistas pelos consumidores e até investidores.

Outro fator é a produtividade. Quando a proposta de valor é qualificada, o colaborador trabalha mais feliz. E felicidade é o melhor combustível para elevar o nível de motivação e garantir que cada membro da equipe entregue o melhor de si, a qualidade de vida no trabalho tem sido cada vez mais valorizada pelos profissionais. 

Contudo, é válido ressaltar que para o impacto do Employee Value Proposition ser positivo e efetivo na organização, ele precisa ter um diferencial que se destaque no mercado, cada vez mais competitivo por talentos e, principalmente, ser coerente com as necessidades dos colaboradores.

Investir em um bom EVP, portanto, significa investir diretamente nos resultados do negócio. É uma forma de garantir vantagens competitivas sustentáveis, pois o reflexo de um EVP bem estruturado pode mostrar efeitos a curto prazo, mas principalmente a longo prazo.

Como aprimorar o Employee Value Proposition na sua empresa?

Toda empresa tem um EVP, mesmo que não saiba disso. Afinal, o simples ato de oferecer uma vaga é uma proposta de valor.  A questão, portanto, é como enriquecer essa proposta, e o primeiro passo é assimilar sua existência e importância. Esse passo você já deu, agora, vamos a algumas dicas práticas para aprimorar seu EVP. 

Pesquisas de clima

Organizar pesquisas periódicas para entender o clima organizacional é crucial para identificar o que está funcionando e o que pode ser melhorado dentro de uma estratégia de EVP. 

Aqui, diversas metodologias podem ser aplicadas, como o eNPS e as pesquisas Pulse. O crucial é dar espaço para que os colaboradores deem feedback sobre a experiência no trabalho. Nota-se aqui que tão importante quanto informações quantitativas, são as informações qualitativas.

Mentalidade de gestão horizontal

Foi-se o tempo em que a hierarquia era o fator predominante nas relações de trabalho. O mundo corporativo moderno exige que líderes exerçam uma gestão mais horizontal, de modo a reconhecer e valorizar a importância de cada colaborador. Isso cria um clima colaborativo, tornando a construção de um bom EVP muito mais fácil.

A gestão humanizada também é vital para possibilitar feedbacks realmente construtivos, muitas vezes dados de forma espontânea. Dessa forma, cria-se um ambiente rico em insights para aprimorar a Employee Value Proposition. 

Diversidade e Inclusão

Trabalhar políticas de diversidade e inclusão não é meramente uma boa prática de ESG. Trata-se de um movimento extremamente importante para garantir um ambiente de trabalho acolhedor e inclusivo. Para todos e todas. Equipes diversas tendem a ser mais criativas e acabam se tornando um atrativo para os melhores talentos do mercado. 

É válido ressaltar que é essencial que a inclusão deve ser trabalhada na cultura organizacional, a fim de fazê-la acontecer de fato. Criar um ambiente onde exista respeito e equidade entre as pessoas, para que todos possam contribuir com ideias e soluções em sua potencialidade máxima.

Plano de desenvolvimento

Ninguém quer passar a vida toda no mesmo lugar, não é? Colaboradores de todas as áreas e indústrias pensam em crescer profissionalmente, e não estamos falando apenas de dinheiro. É claro que um aumento de salário importa, mas um plano claro de desenvolvimento é um atrativo e tanto, especialmente para talentos mais jovens. 

Com um plano de carreiras estruturado, os novos talentos têm menos chance de turnover, pois eles escolhem iniciar sua carreira na empresa com a visão clara de como podem se desenvolver. Para colaboradores antigos, é uma forma de orientar e trazer autonomia para que possam investir em seu desenvolvimento a fim de crescer junto a empresa, tornando-os proativos.

Comunique seu EVP

Ter um EVP definido é importante, mas é necessário levar a informação e os aspectos positivos gerados para a empresa aos interessados. Para o público externo, como consumidores e investidores, deve ser definido o objetivo da mensagem transmitida, a segmentação dos receptores, canais e formato de divulgação.

É fundamental que o público interno, ou seja, os colaboradores também sejam comunicados e que exista um planejamento para alcançá-los. O valor proposto da organização deve estar claro e coerente com a cultura. Os feedbacks devem ser coletados e levados em consideração para garantir a melhoria contínua.

Benefícios Flexíveis

Equipes multigeracionais, diversas e híbridas são cada vez mais comuns. Em um primeiro olhar, pode parecer um desafio oferecer benefícios que agradem a todos os colaboradores, considerando suas diferentes realidades e necessidades. Em um segundo olhar, contudo, a solução fica clara: benefícios flexíveis. 

Hoje, os benefícios flexíveis são vantagens competitivas consideráveis na disputa por talentos. Não é por acaso, já que eles proporcionam autonomia e liberdade aos colaboradores, que podem remanejar o saldo entre os diferentes benefícios selecionados pelo RH. Trata-se de um elemento do EVP que extrapola a própria vida no trabalho. 

O Employee Value Proposition é um conceito fundamental para o RH moderno, que entende a experiência dos colaboradores como um fator vital para o sucesso da empresa como um todo. Se você ainda não conta com uma abordagem clara de EVP, não perca mais tempo: converse com líderes e colaboradores para enriquecer sua gestão de pessoas. 

Agora que você sabe mais sobre EVP, está claro: não dá para falar do assunto sem falar de benefícios. Mais especificamente, benefícios flexíveis. Para ilustrar isso, criamos um fluxograma mostrando a diferença que a flexibilidade traz para uma empresa acostumada aos benefícios tradicionais. Confira!

(Visited 1.841 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.