No mundo corporativo, um dos principais desafios enfrentados pelas empresas na gestão estratégica de pessoas é reduzir a rotatividade de colaboradores (turnover) e reter talentos. Altas taxas de perdas no quadro de colaboradores podem resultar em prejuízos financeiros. Afinal, a companhia precisará investir em novos processos seletivos, treinamentos, rescisões contratuais, entre outros processos. 

Uma coisa é certa: ninguém quer trabalhar em um ambiente onde as pessoas ficam por pouco tempo. Contudo, como elaborar um plano para reter talentos? A gente explica para você!

Quais os benefícios de implementar um plano para reter colaboradores? 

Em tempos de instabilidade e crise econômica, manter os bons profissionais na empresa pode ser a chave para enfrentar os contratempos e lidar com os desafios, assumindo que os mesmos tenham experiências e habilidades necessárias para contribuir com a companhia. Isso significa que implementar um bom plano para reter talentos é uma estratégia essencial que pode trazer resultados positivos para a empresa. Confira as principais vantagens abaixo: 

Clima de trabalho mais agradável  

Um plano de retenção de talentos pode melhorar o ambiente de trabalho, pois os colaboradores se sentirão valorizados e motivados. Isso pode levar a um ambiente mais positivo, com uma cultura organizacional mais forte e saudável.  

Redução de gastos trabalhistas  

Manter os bons colaboradores na empresa pode reduzir os custos de treinamento e recrutamento. Afinal, realizar um novo processo seletivo, investir em treinamentos, rescisões contratuais e outros processos, acaba gerando gastos para as empresas, que, como a retenção de talentos, podem ser evitados. 

Aumento do engajamento e produtividade  

Colaboradores que se sentem valorizados e reconhecidos tendem a se engajar mais com a empresa e, consequentemente, se tornam mais produtivos. 

Melhora a imagem da marca empregadora 

Uma empresa que valoriza seus colaboradores e possui um plano eficaz de retenção de talentos pode atrair mais candidatos qualificados e talentosos. Além disso, a empresa pode se destacar no mercado como um bom lugar para trabalhar e, assim, melhorar sua reputação como marca empregadora. 

Desenvolvimento de pontos fortes  

Ao implementar um plano de retenção de talentos, a empresa pode identificar os pontos fortes e fracos de sua equipe, bem como as áreas em que os colaboradores precisam de desenvolvimento. Isso permite que a empresa crie programas de desenvolvimento de habilidades para seus colaboradores, o que pode melhorar o desempenho individual e coletivo da equipe. 

Afinal, como estruturar um plano para reter talentos? 

Agora que você entendeu a importância e vantagens de implementar estratégias para reter os melhores colaboradores da sua empresa, vamos para o que de fato interessa. Abaixo, listamos 7 dicas práticas para estruturar um bom plano para reter talentos e evitar a alta rotatividade do seu negócio. Continue a leitura!

1. Elabore um processo seletivo certeiro e transparente  

O processo seletivo é uma das etapas mais sensíveis. Afinal, é nele que os talentos têm um dos primeiros contatos com a empresa. Por isso, é essencial que o recrutamento seja feito por profissionais de seleção que estejam alinhados com a cultura da organização do negócio. Esse é um dos passos principais para fortalecer e destacar a marca empregadora da sua empresa

Para isso, faça uma revisão detalhada de como os processos seletivos estão sendo realizados atualmente e identifique os pontos de melhoria, como por exemplo, a possibilidade do uso da tecnologia para tornar as fases do processo mais rápidas e precisas. Afinal, é importante que a empresa se comunique com a nova geração de talentos que chegam ao mercado de trabalho. 

2. Invista na diversidade 

Com uma equipe diversificada, vários processos são otimizados e impactam a experiência do cliente. Afinal, o seu negócio pode ter consumidores pertencentes a diversos grupos sociais e é preciso entender as suas dores para poder implementar soluções que atendam às suas expectativas. 

Um exemplo prático disso é a inclusão de pessoas com deficiência (PCDs). A sua empresa só vai conseguir chegar até esse público consumidor se os seus produtos e o atendimento ao cliente forem adaptados a eles. Isso só é possível quando se tem representantes desses grupos dentro da sua organização.

Mas, claro, a diversidade vai muito além dos objetivos comerciais. Além de ser uma forma da empresa desempenhar seu papel social, é fato que equipes mais diversas são, também, muito mais criativas e contribuem para um ambiente de trabalho muito mais rico.

3. Mantenha uma comunicação clara e objetiva 

Aposte na comunicação com aqueles que mais importam: os colaboradores. Conhecer os profissionais e manter uma rotina de feedback são ações primordiais para que eles se sintam valorizados e satisfeitos. As novas gerações valorizam a transparência e o diálogo para seu desenvolvimento profissional. 

Para as empresas, investir na comunicação é um facilitador para implementar ações estratégicas cada vez mais certeiras e garantir um bom funcionamento da organização 

4. Conte com uma cultura organizacional definida 

A cultura organizacional é responsável por alinhar as expectativas da empresa e dos colaboradores, colocando-os no mesmo caminho para alcançar seus objetivos. Funciona como uma via de mão dupla, na qual educa e guia os seus colaboradores para conquistar as metas do negócio, enquanto eles são desenvolvidos para também terem realizações pessoais. 

5. Invista em treinamento e desenvolvimento do colaborador 

Investir em treinamento e desenvolvimento das equipes é um diferencial que a empresa pode proporcionar ao colaborador. É importante promover reuniões de team building, cursos, mentorias, workshops para manter o colaborador sempre engajado com a companhia e sua jornada profissional.

6. Construa o Employee Experience 

O Employee Experience (experiência do colaborador) é uma estratégia que consiste em transformar os dados do People Analytics (Análise de Pessoas) em ações que vão fortalecer a sua marca e promover a redução de custos operacionais por meio do controle do turnover de funcionários, implementação de treinamentos mais aderentes e consolidação de uma cultura organizacional forte. 

De acordo com uma pesquisa realizada pelo LinkedIn, apenas 52% dos entrevistados afirmam que a empresa onde trabalham oferece uma boa experiência. Então, fica claro que adotar o Employee Experience pode ser um fator decisivo na jornada do colaborador na empresa. 

7. Ofereça Benefícios Flexíveis 

Imagina trabalhar em uma empresa que você recebe um valor como benefício e pode utilizá-lo da forma que quiser?   

Oferecer Benefícios Flexíveis já é uma realidade entre as empresas, e a tendência é que essa estratégia cresça cada vez mais. Afinal, a empresa atende às necessidades dos seus colaboradores de forma personalizada e consegue atingir todas as gerações que compõem o seu quadro de equipe. Com isso, cada necessidade é atendida e o engajamento é fortalecido, impactando diretamente no clima organizacional da empresa.  

Conclusão

Em resumo, é fundamental que as empresas invistam em um plano de retenção de colaboradores. Afinal, a perda de talentos pode trazer diversos impactos negativos, desde a diminuição da produtividade até a necessidade de gastar tempo e recursos em novos processos de recrutamento e seleção.

Para criar um plano eficiente, é importante considerar as necessidades e expectativas dos colaboradores, oferecer benefícios e oportunidades de desenvolvimento, criar um ambiente de trabalho agradável e reconhecer o bom desempenho dos profissionais.

Com uma estratégia de retenção bem estruturada, as empresas podem construir equipes mais engajadas e motivadas, além de melhorar a reputação da organização no mercado. Portanto, é hora de investir na retenção de talentos e colher os frutos desse investimento a longo prazo.

(Visited 56 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.