Se as redes sociais surgiram como forma de reduzir distâncias e conectar pessoas, hoje são, também, excelentes ferramentas para desenvolvimento profissional. Estamos falando, especialmente, do LinkedIn. 

Em um episódio do podcast Entre Trampos e Barrancos, da revista Exame, a gerente de comunicação do Linkedin, Erica Firmo, revelou que a cada sete segundos um profissional se recoloca no mercado de trabalho graças à rede social.

Mas não basta criar uma conta na plataforma: é preciso entender sua dinâmica e saber explorar seus recursos para alcançar a audiência certa, passando credibilidade e formando uma imagem profissional. Isso vale tanto para recrutadores quanto para candidatos. 

Mas, afinal, como criar um bom perfil no LinkedIn? Neste texto, vamos apresentar 10 dicas práticas para você utilizar todo o potencial da rede. Acompanhe!

A importância de ter um bom perfil no LinkedIn  

Antes de tudo, é importante ressaltar a real importância do LinkedIn. Isso porque, embora todos saibam que se trata de uma rede profissional, muitos ainda não exploram todo o seu potencial. E haja potencial!

O LinkedIn conta com mais de 20 milhões de empresas cadastradas no site, e 14 milhões de empregos em aberto. Só com isso, dá para ter uma ideia da relevância da plataforma no mundo corporativo. Mas não se trata apenas de alcance: o LinkedIn pode trazer benefícios mesmo após a recolocação no mercado. 

Quanto mais LinkedIn, menos Turnover

Recentemente, um estudo coletou dados de recrutadores e descobriu que funcionários contratados pela plataforma têm 40% menos probabilidade de deixar a empresa nos primeiros 6 meses. Ou seja, para recrutadores, é um excelente canal para reduzir o índice de turnover. 

A credibilidade e autoridade do LinkedIn, que não são novidades, não são exclusivas do Brasil. Criada em 2003, a plataforma já conta com mais de 300 milhões de usuários no mundo todo, que a utilizam como uma maneira de encontrar boas oportunidades de empregos e ampliar o networking em suas áreas de atuação.
Em meio a tantos profissionais, pode ser difícil se destacar ou mesmo encontrar o candidato certo. Por isso, é fundamental seguir algumas boas práticas na hora de desenvolver o seu perfil na rede. Separamos 10 dicas especiais para um bom perfil no LinkedIn. Acompanhe!

1. Preencha todas as informações do seu perfil corretamente

Essa dica pode parecer óbvia, mas é bem comum que as pessoas subestimem esse detalhe. Preencher completamente o perfil vai fazer toda diferença para você se destacar de seus concorrentes e sair na frente. 

Bom, é importante não deixar nenhuma informação sua de fora. Qualquer detalhe, por mais simples que pareça, faz toda diferença para o recrutador te conhecer melhor.

Quanto mais informações o seu perfil tiver, mais fácil para a empresa saber sobre você, nome completo, bairro onde mora, formação. Está vendo? Essas são informações básicas que quem for avaliar precisa saber.

2. Muito cuidado na hora de escolher uma foto

Já ouviu a expressão: “ a primeira impressão é a que fica”? Então, ela é real e ainda mais forte no mercado de trabalho. Escolha muito bem a sua foto de perfil, afinal, ela vai ser a vitrine do seu perfil, e é a primeira coisa que o recrutador vai olhar. 

Até mesmo para recrutadores isso é importante. A busca por talentos é uma disputa cada vez mais acirrada e a primeira impressão pode fazer com que você saia na frente dos demais. 

Mais uma vez, atenção aos detalhes. Escolha uma foto com um fundo limpo, roupas adequadas, nada muito informal! E, claro, jamais use alguma imagem de você em festa ou nos famosos “rolês” da vida. 

3. Preencha o resumo profissional

Nesta etapa, o ideal é apresentar-se aos recrutadores, falar sobre os seus interesses, definir a sua área de atuação e citar as suas inspirações. 

Não precisa ser um texto grande, mas bastante sucinto. Só para a empresa saber quais são as suas aspirações profissionais. 

4. Não esqueça da formação acadêmica 

Essa é uma das dicas mais importantes e valiosas quando falamos de um perfil no LinkedIn: sempre preencha sua formação acadêmica. 

Coloque cursos, palestras, tudo que mostre o quão empenhado você é com sua área de estudos. O recrutador precisa saber sobre quem ele está contratando. 

Sempre que completar um curso novo, atualize o seu perfil, deixando-o sempre completo e em evidência.

5. Deixe clara sua experiência profissional

Como mencionado anteriormente, o recrutador precisa saber o máximo sobre você, por isso, coloque suas experiências profissionais na plataforma para credibilizar sua atuação na área. 

Mas muita atenção, não saia por aí colocando tudo o que você já trabalhou. Selecione os empregos mais recentes e, de preferência, os que mais se relacionarem com a área que você quer atuar ou com a vaga a ser disputada.  

6. Mostre competências e recomendações 

No final do perfil você pode listar competências. Essa seção serve para você sinalizar seus pontos fortes e mostrar que você domina a área. Então, procure inserir palavras chaves que englobam suas aptidões. 

Já as recomendações são conquistadas a partir de um processo de networking e conversa com colegas de trabalho. 

A partir delas, você trabalha o seu marketing pessoal. Peça para que as pessoas que conhecem suas habilidades as recomendem no seu perfil. Você pode fazer o mesmo por elas!

7. Valorize atividades extracurriculares e voluntárias

Esse item vem ganhando cada vez mais destaque entre os recrutadores. Quem você é e o que você faz quando não está atuando profissionalmente? Quais são os seus valores? Pelo que você se interessa? 

Empresas e startups, sobretudo as mais inovadoras, buscam candidatos que tenham “a cara” delas. Por isso, mostre-a!

Essa também é uma forma de você mostrar o que faz pela sociedade e porque acredita em uma mudança para ela. 

8. Siga empresas e pessoas da sua área de interesse 

Assim como no Instagram ou Twitter, é importante seguir pessoas ou empresas que são da sua área de interesse. Afinal, isso mostra sua interação com o mercado de trabalho. 

 Ao seguir alguém você terá mais chances de ver em seu feed o conteúdo desta pessoa. 

Algumas profissões exigem que o candidato tenha um portfólio ou blog onde eles possam encontrar um pouco mais do seu trabalho. Por isso, é importante que você coloque um link dessas informações. 

10. Mantenha o seu perfil ativo  

E claro, todas essas dicas não funcionarão se você não manter o seu perfil ativo na plataforma. 

Por mais que, no momento, sua vida profissional ou acadêmica esteja parada, utilize o seu perfil no LinkedIn para criar conexões. Então, siga pessoas da sua área, curta, comente os posts deles, mostre que você está inteirado sobre o que está acontecendo.   

Agora que você aprendeu como criar um bom perfil no LinkedIn e entendeu como essa plataforma pode te impulsionar, ainda mais, para conquistar aquele emprego tão esperado, acessar dicas de como se desenvolver no mercado de trabalho ou mesmo encontrar o candidato ideal para o seu negócio.

Gostou do nosso conteúdo? Então compartilhe em suas redes sociais e nos ajude a chegar em mais pessoas que também possam se interessar por essas dicas!

(Visited 78 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.